#SOMOSAJUDA de 1981 |
Categorías

Teletrabalho: como a equipa da Ajuda em Ação está a lidar com o trabalho remoto?

09-09-2020 Leitura 4 Minutos 3

Ajuda em Ação

Cuidar de nós para continuarmos a cuidar dos outros. Com esta mensagem, a equipa de mais de 300 pessoas que forma a Ajuda em Ação, começou o teletrabalho no dia 13 de março. A crise provocada pela COVID-19 obrigou-nos a fechar os nossos escritórios. Iniciámos assim uma nova etapa na vida profissional.

Tínhamos que teletrabalhar, ou seja, trabalhar a partir de casa. O nosso trabalho é estar perto de quem mais precisa de nós. Mas como poderíamos ajudar assim? Poderíamos ser eficazes? As respostas vieram rapidamente.

Se somos especialistas em cuidar de pessoas, como não proteger a nossa própria equipa? Garantir a nossa proteção era a única forma de garantir que a ajuda chegasse àqueles que mais precisavam. Graças a isso, desde o início da pandemia, apoiámos mais de meio milhão de pessoas durante a emergência. Continuamos a ajudar milhares de pessoas em mais de 20 países onde trabalhamos. Hoje partilhamos como é que a equipa da Ajuda em Ação está a enfrentar o teletrabalho.

O que nos torna diferentes: protegermo-nos para proteger

Saber como a equipa da Ajuda em Ação enfrenta o teletrabalho é a chave para explicar o sucesso da ajuda que prestamos nesta fase de emergência provocada pelo coronavírus.

A nossa história de trabalho nos últimos meses deste estranho 2020 não é muito diferente da de muitos outros trabalhadores. Tivemos que nos fechar em casa para evitar infetar ou ser infetados. Nem sabíamos qual das duas opções seria a nossa. Estávamos perante um inimigo invisível que nos obrigou a reorganizar toda a nossa família e vida profissional. Habituados a trabalhar perto de quem mais precisa de nós, tornámo-nos possíveis portadores de um vírus que podia colocar muitas vidas em perigo. No entanto, a nossa ajuda era mais necessária do que nunca.

E a partir daqui é que a nossa história é bem diferente da de outros trabalhadores. Desde o primeiro minuto, a equipa que se encarrega de zelar pela nossa segurança começou a atuar. A sua missão tem sido a de proteger a nossa saúde e bem-estar, dotar-nos dos recursos necessários para garantir o desenvolvimento do teletrabalho nas melhores condições. Assim, pudemos proteger todas as pessoas que apoiamos em todo o mundo.

Medidas que aplicámos para o teletrabalho

Desde o início da pandemia, todas as nossas equipas, em todo o mundo, mudaram para um modelo de teletrabalho que garantisse a sua segurança e saúde, seguindo o guia de boas práticas do Ministério do Trabalho. O nosso objetivo como organização é estar com as pessoas que se encontram em condições mais vulneráveis. A pandemia está a afetar de forma grave estas pessoas devido à precariedade dos serviços de saúde e à falta de alimentos básicos e higiene. Não podíamos deixar ninguém para trás, por isso reorganizámos as nossas rotinas e adaptámo-nos a estas novas condições para fazer chegar a ajuda onde ela é necessária.

A partir de casa

1. Mantemos comunicação permanente com os colaboradores através dos canais digitais.

2. A flexibilidade e adequação dos horários tem permitido a conciliação e o cuidado dos familiares que podem ser afetados.

3. Foi criado um serviço de atendimento psicológico para apoiar os colegas que precisam.

4. Uma formação online sobre Prevenção de Riscos no teletrabalho ajudou-nos a organizar melhor a nossa atividade e a conhecer os riscos associados a esta forma de trabalho.

5. Fomos orientados para que o teletrabalho ocorresse em ótimas condições de segurança.

6. A organização aprovou a aquisição do material de escritório que tornaria o teletrabalho mais confortável.

7. Durante o início do confinamento, a organização enviou luvas e máscaras para as casas dos trabalhadores para garantir a sua proteção e a das famílias.

8. Demos continuidade a todas as formações online e mantivemos ativos os processos de recrutamento de pessoal.

No campo

Para alcançar as comunidades rurais mais remotas onde o acesso não era permitido:

1. Aumentámos a nossa comunicação com as autoridades locais e de saúde.

2. Criámos acordos de colaboração com as forças de segurança para fazermos chegar a nossa ajuda.

3. Para manter o acompanhamento nos projetos de produção, educação e subsistência, fornecemos dispositivos eletrónicos aos líderes comunitários. Isso permitiu manter o contacto com as pessoas no dia a dia.

Nas comunidades onde o acesso era permitido, a segurança dos nossos equipamentos e das pessoas com quem trabalhamos foi priorizada:

1. Equipamentos de proteção foram fornecidos a cada pessoa da equipa.

2. Foi estabelecido um protocolo de meios de mobilização que reforça as medidas de higiene nos nossos veículos.

3. Todas as pessoas que se deslocam para as comunidades fazem testes de diagnóstico para evitar a propagação da doença, caso estejam infetadas.

Perante a COVID-19, #SomosAjuda

A coordenação e a rápida implementação de todos os protocolos de ação que as autoridades de saúde estabeleceram, permitiu continuarmos o nosso trabalho em casa. Desta forma, o contágio pôde ser evitado e, acima de tudo, preservamos a segurança das pessoas que apoiamos.

A emergência já passou, mas continuamos a sofrer as consequências da COVID-19. A equipa da Ajuda em Ação mantém os seus trabalhadores em teletrabalho e continuará assim pelo tempo que for necessário: proteger as pessoas é a nossa prioridade. Porque, perante a COVID-19, #SomosAjuda e continuaremos a ser quando, juntos, superarmos a pandemia.