#SOMOSAJUDA de 1981 |
Categorías

Covid-19 e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: chegámos a um ponto de não retorno?

21-08-2020 Leitura 4 Minutos 3

Ajuda em Ação

É um facto que a pandemia da Covid-19 está a ter um forte impacto no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A ONU deixa o alerta: só depende de nós permitirmos que a situação nos leve a um ponto de não retorno ou, pelo contrário, fazermos dela um incentivo para, em 10 anos, vivermos num mundo em que ninguém tenha de ficar para trás. Como é que a Covid-19 está a afetar os ODS?

Como é que a Covid-19 está a afetar os ODS?

ODS 1 – Erradicar a pobreza

Ainda é cedo para perceber como a pandemia irá afetar a luta contra a pobreza, mas já começamos a conhecer as primeiras estimativas. O Banco Mundial afirma que a crise económica representará um atraso em todo progresso feito nos últimos 5 anos. E estima que, pela primeira vez desde 1998, haverá um aumento nas taxas anuais de pobreza.

ODS 2 – Erradicar a Fome

A Covid-19 e a segurança alimentarA pandemia também está a afetar fortemente a segurança alimentar. Por um lado, as medidas de contenção do vírus afetaram a produção, distribuição e disponibilidade dos alimentos. Por outro, as famílias que já se encontravam em contextos vulneráveis viram a sua situação agravada. Sem possibilidade de ir trabalhar e sem acesso a subsídios com o de desemprego – não nos podemos esquecer que uma alta percentagem de países em desenvolvimento vive da economia informal – , as famílias deixaram de ter rendimentos para fazer face aos gastos alimentares normais.

Mas a pior notícia ainda está por chegar. Quando há uma crise, a quantidade de pessoas a passar fome dispara. E esta será uma das piores consequências que teremos de enfrentar com a passagem deste vírus.

ODS 3 – Saúde de Qualidade

Estamos perante uma crise sanitária que está a afetar fortemente os sistemas de saúde de todo o mundo e colocar em evidência as suas fragilidades. Mas o impacto da Covid-19 no ODS 3 não termina aqui. A OMS (Organização Mundial de Saúde) já advertiu que esta pandemia e as medidas de confinamento podem ter graves consequências na saúde mental dos cidadãos e, em especial, dos profissionais de saúde devido ao stress sofrido durante os piores meses da crise.

ODS 4 – Educação de Qualidade

Neste contexto, como é possível garantir os direitos de todos os estudantes quando não existem recursos suficientes para aceder às ferramentas necessárias? Segundo a UNESCO, 1.500 milhões de crianças ficaram ou ainda estão desligados da escola devido à emergência sanitária que vivemos.

E não nos podemos esquecer que, para aceder ao ensino online, não necessários dispositivos e ligação à internet, duas ferramentas que não estão ao alcance das famílias mais vulneráveis. Sem acesso à educação, os alunos sem recursos ficam sem opções para interromper o ciclo de pobreza.

ODS 5 – Igualdade de Género

A Covid-19 e a igualde de géneroA crise da Covid-19 afeta de maneira direta e clara o quinto ODS por muitas razões. No âmbito sanitário e laboral, as mulheres representam 70% dos trabalhadores de saúde e de assistência social, pelo que estão mais expostas ao vírus. Também são elas que ocupam mais postos de trabalhos na economia informal, extremamente afetados pelas medidas de confinamento.

As mulheres dedicam quase o dobro do tempo que os homens investem nas tarefas domésticas e no cuidado de pessoas dependentes e menores. O fecho das escolas e dos lares implica assim uma carga de trabalho adicional para as mulheres, tornando muito mais difícil a sua dedicação a 100% às suas responsabilidades profissionais.

Especialmente preocupante é o aumento dramático das vítimas de violência machista que, em muitos casos, tiveram que conviver com o seu agressor durante as medidas de confinamento.

ODS 6 – Água Potável e Saneamento

Abrir uma torneira e ver correr água parece um ato simples, mas não está acessível a todos. No mundo, 1 em cada 3 pessoas vive sem água potável. Este recurso é essencial para ajudar a parar a propagação da Covid-19.

ODS 8 – Trabalho Digno e Crescimento Económico

O aumento do desemprego foi uma das primeiras consequências desta emergência sanitária e, segundo a ONU, este foi o segundo ODS mais afetado pela Covid-19. A Organização Internacional do Trabalho já alertava no seu último relatório que o coronavírus poderá destruir 305 milhões de postos de trabalho durante o segundo semestre deste ano.

ODS 13 – Ação Climática

Sem dúvida que o meio ambiente foi o único verdadeiro vencedor desta crise. A redução das viagens, a diminuição da produção ou a suspensão de grandes concentrações de pessoas permitiram que o planeta “respirasse fundo” por algum tempo. No entanto, não podemos baixar a guarda, já que pode ocorrer o reverso da moeda, agora que as medidas de confinamento estão a ser levantadas.

É tempo de atuar

Só faltam dez anos para chegarmos a 2030, a data marcada no nosso calendário para alcançarmos o objetivo de um mundo sem fome, sem pobreza, sem desigualdade… Em suma, um lugar onde ninguém fique para trás. A ONU toma-o como claro: a pandemia do coronavírus dá-nos uma oportunidade de transformar esta crise num impulso para o cumprimento dos ODS. Como? Usando o guião que já tínhamos preparado: os próprios Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Os vários ODS estão ligados entre si, por isso, se construirmos alianças fortes (ODS 17) e garantirmos o acesso à educação (ODS-4), seremos capazes de reduzir os efeitos negativos da Covid-19 nos outros objetivos, como é o caso daqueles que estão relacionados com a erradicação da pobreza ou da fome.

Alcançar estes objetivos também está nas suas mãos. Pode fazê-lo através das suas redes sociais, sendo ativista e juntando-se a ações de voluntariado digital. Ou colaborando com ONG como a Ajuda em Ação, que estão a trabalhar para combater as consequências do novo coronavírus.